Fantasma

Migrando de vida em vida
Mas nenhuma delas me pertence
Vidas que se cruzaram com a minha
Que se esperaram

Sou como um fantasma
Vagando as cegas entre as vidas alheias
Não sou um ponto constante

Uma vez que saiu
No futuro…
Irei fazer raras aparições
Assombrando a mim mesmo

Revendo os dias que foram unidos
Me afastando da própria realidade
Me perdendo dentro de minha mente

Sou como um fantasma
Que vaga entre vidas
O único fantasma
Que assombra a si mesmo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s